Avião movido a energia solar termina desafio intercontinental

O avião Solar Impulse completou nesta terça-feira (24) o primeiro voo intercontinental movido unicamente pela energia captada do sol e armazenada em suas asas.

O protótipo capaz de voar sem combustível aterrissou às 20h30 locais (15h30 de Brasília) no aeroporto de Payerne, cidade localizada no noroeste da Suíça, onde está seu hangar, após completar um voo de 6 mil quilômetros que o levou até Ouarzazate, no centro do Marrocos, com escalas em Madri e Toulouse (França). O percurso entre a cidade francesa e a localidade suíça, de onde havia saído em 24 de maio, foi o último trecho do desafio.

O frágil avião fabricado com fibras de carbono tem quatro motores elétricos com potência de 10 cavalos cada, alimentados por 12 mil células fotoelétricas que cobrem sua grande asa.

O projeto Solar Impulse começou em 2003 com um orçamento de 10 anos de 90 milhões de euros e tem envolvido engenheiros da empresa suíça de elevadores Schindler e pesquisadores do grupo químico belga Solvay.

O avião, que requer 12.000 células solares, fez o seu primeiro voo em abril de 2010 e completou um voo de 26 horas, um recorde de tempo para uma aeronave solar, três meses depois.

A primeira missão internacional aconteceu em maio, quando completou um voo de 13 horas entre Payern, no oeste da Suíça, e Bruxelas, na Bélgica.

Fonte: G1

FanPage AmbientalSustentávelCurta nossa página do facebook
Aeronave Solar Impulse decola do aeroporto de Toulouse, na França, rumo à fronteira do país com a Suíça. (Foto: Eric Cabanis/AFP)

Aeronave Solar Impulse decola do aeroporto de Toulouse, na França, rumo à fronteira do país com a Suíça. (Foto: Eric Cabanis/AFP)

Print Friendly, PDF & Email