Análises indicam que valor dos mercados de carbono deve crescer 9,8% este ano

Com o aumento no número de leilões de permissões sob o esquema europeu de comércio de emissões, o valor total dos mercados de carbono ao redor do globo deve subir 9,8% para 101 bilhões de euros em 2012, estima a Bloomberg New Energy Finance (BNEF).

O preço global médio da tonelada de dióxido de carbono equivalente deve ser de 10,40 euros, 7% a menos que em 2011.

Apesar das dificuldades no segundo semestre do ano passado, o valor dos mercados de carbono subiu 10% em 2011, alcançando 92 bilhões de euros, informou a BNEF.

“A principal causa desse aumento é a crescente atividade no mercado, com o volume de carbono transacionado aumentando 22% (8,2 bilhões de toneladas)”, disse a BNEF, completando que a movimentação foi causada pelo aumento da volatilidade no mercado europeu, ao passo que traders começaram a mudar suas atenções das questões energéticas para os rumores sobre o futuro da zona do euro.

“Anteriormente, havíamos alertado que a volatilidade excessiva nos preços do carbono poderia retirar do mercado alguns traders. Porém, as evidências são de que isto não aconteceu até agora, na verdade os trader estão mais ativos do que nunca”, comentou Guy Turner, diretor de pesquisas em carbono e energia da BNEF.

A BNEF também registrou no segundo semestre um aumento enorme na negociação de créditos internacionais, como as Reduções Certificadas de Emissão, subindo 27% para 643 milhões de toneladas transacionadas.

Assim como descrito em análises liberadas esta semana pela Point Carbon, a BNEF pondera que o aumento no volume de negociações compensou o decréscimo de 10%nos valore , de 12,4 euros em 2010 para 11,2 euros em 2011.

Fonte: Instituto Carbono Brasil

Figura: Valor do mercado de carbono (bilhões de euros). Fonte: BNEF

Print Friendly, PDF & Email