Alvo de pesca predatória no Rio, ilhas Cagarras serão fiscalizadas

As ilhas Cagarras, único arquipélago marinho da cidade do Rio de Janeiro, passará a ser fiscalizado semanalmente pelo ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade) e pela Secretaria de Meio Ambiente do Estado.

O objetivo é coibir a poluição e a pesca predatória no conjunto de ilhas –Cagarras, Comprida, Palma e Redonda.

Nesta quarta-feira, fiscais do ICMBio e da secretaria apreenderam materiais utilizados por pescadores para a atividade ilegal. Ninguém foi preso.

O arquipélago preserva grande diversidade de fauna e flora marinha e terrestre. As colônias de Atobás e Fragatas são a principal causa da área ser de preservação federal.

No ambiente marinho, podem ser encontrados diversos tipos de peixes, além de tartarugas, golfinhos (principalmente, no segundo semestre) e grande quantidade de recifes e corais.

As ilhas estão localizadas a cerca de cinco quilômetros da costa e podem ser avistadas desde a baía de Guanabara e, principalmente, das praias de Copacabana, Leme, Ipanema e Leblon.

“Esse (ação de fiscalização e apreensão) é um marco da proteção do monumento das Ilhas Cagarras”, disse a responsável pela preservação da unidade pelo ICMBio, Fabiana Bicudo.

A ação de hoje apreendeu ferramentas de pesca, sacos de cimento (utilizados para fixar as varas de pesca nas pedras das ilhas), lixo, madeira, plástico, e foi acompanhada pelo secretário de Meio Ambiente do Estado do Rio, Carlos Minc.

Fonte: Folha.com

Único arquipélago marinho da cidade do Rio, as ilhas Cagarras passarão a ser fiscalizadas semanalmente

Único arquipélago marinho da cidade do Rio, as ilhas Cagarras passarão a ser fiscalizadas semanalmente

Print Friendly, PDF & Email