Acidentes com animais peçonhentos crescem 157%

Entre os meses de novembro a março, aumentam os acidentes provocados por animais peçonhentos, tanto na zona rural, como na urbana. Levantamento realizado pela Unidade Técnica de Vigilância de Zoonoses do Ministério da Saúde indica que houve um crescimento de 157% no número de notificações, nos últimos 10 anos. Somente em 2011, ocorreram mais de 139 mil acidentes, com 293 óbitos.

 Os acidentes, dependendo dos animais, são mais frequentes nas cidades do que no campo. A região Sudeste, por exemplo, é a campeã no número de acidentes com escorpiões – 22.579 casos em 2011, sendo Minas Gerais o estado com maior número de casos: 13.428.

Já na região Nordeste, os acidentes mais comuns são por escorpiões – mais de 30 mil casos em 2011; o estado com maior registro de acidentes foi a Bahia, com quase 10.500 casos. A região Sul registra o maior número de acidentes com aranhas do país: 18.052 casos em 2011; o estado do Paraná registrou 9.326 casos. As regiões Norte e Centro-Oeste têm o maior registro de acidentes envolvendo serpentes: 9.329 e 3.326 casos, respectivamente.

Em caso de acidentes, a pessoa deve ser encaminhada o mais rápido possível para o hospital. Durante o socorro, ela deve se mover o mínimo possível. O membro atingido deve ser colocado numa posição mais elevada em relação ao corpo e o local da picada pode ser lavado apenas com água e sabão.

Em casos de acidentes por águas-vivas e caravelas, deve ser aplicada compressa de água gelada do mar (não utilizar água doce), e evitar esfregar a área acometida, ou aplicação de vinagre. Nunca colocar outras substâncias como urina, cachaça, borra de café, em nenhum tipo de acidente por animal peçonhento, pois pode ocasionar um quadro de infecção. O tratamento é oferecido gratuitamente em hospitais do SUS de todos os estados.

Fonte: Blog do Jornal Folha do São Francisco

Acidentes com animais peçonhentos crescem 157%

Acidentes com animais peçonhentos crescem 157%

Print Friendly, PDF & Email