2012 deve ser um dos 10 anos mais quentes desde 1850

Esse ano pode se tornar um dos dez mais quentes desde 1850, e espera-se que as temperaturas globais fiquem quase 0,5 graus Celsius mais quentes em 2012 do que a média de longo prazo (1961-1990) de 14 graus, disse o Escritório de Meteorologia do Reino Unido na quarta-feira.

A previsão segue dados provisórios publicados pelo Escritório de Meteorologia e pela Universidade de East Anglia no último mês, que mostraram que as temperaturas de 2011 ficaram 0,36 graus acima da média de longo prazo, tornando-o o 11º ano mais quente registrado.

“Espera-se que 2012 seja cerca de 0,48 graus mais quente do que a média global de longo prazo (1961-1990) de 14,0 graus, com uma variação provável de 0,34 a 0,62 graus”, afirmou o Escritório de Meteorologia.

“Em 2011 vimos uma La Ninã muito forte, o que pode resfriar temporariamente as temperaturas globais. A La Niña retornou, e embora não seja tão forte quanto no começo do último ano, espera-se que ainda influencie as temperaturas, [e] esperamos que 2012 seja um pouco mais quente do que o último ano, mas não tão quente quanto 2010”, declarou Adam Scaife, diretor de previsão mensal e decadal do Escritório de Meteorologia.

O Escritório de Meteorologia disse que seus dados de 2011 ficaram próximos aos publicados pela Organização Meteorológica Mundial (OMM), que indicou que a temperatura média global ficaria 0,41 graus acima do normal.

A OMM lista 2010 como o ano mais quente registrado, e todos os 12 anos mais quentes ficam entre 1998 e 2011. O Escritório de Meteorologia também inclui 1997 nos 12 anos mais quentes.

A Organização Meteorológica Mundial baseia seus números em três conjuntos de dados da temperatura média global, que vêm do Escritório de Meteorologia, assim como do Centro Nacional de Dados Climáticos dos EUA e do Instituto Goddard de Estudos Espaciais da NASA.

Traduzido por Jéssica Lipinski, Instituto CarbonoBrasil

Leia o texto original (em inglês)

Fonte: Instituto Carbono Brasil

Print Friendly, PDF & Email