Sustentabilidade é tema da 30ª Feira do Livro em Brasília

O tema da 30a Feira do Livro de Brasília, aberta neste fim de semana, é a sustentabilidade. Montada nos últimos anos na área externa de um dos principais shoppings da capital federal, a segunda mais antiga feira do país (só perde para a Feira do Livro de Porto Alegre, que está na 57ª edição), este ano mudou de lugar e ficou maior. Os exporitores contam, agora, com os 6,6 mil metros quadrados (m²) do Pavilhão de Exposições do Parque da Cidade, também no Plano Piloto.

“Sustentabilidade é a palavra de ordem, estamos descobrindo que o planeta não suporta tanta exploração, que há a perspectiva de faltar água, papel… Então, vivemos em um mundo em que se consome mais do que se possa consumir e a Feira do Livro, ao tratar desse tema, chama a tenção para o assunto”, disse à Agência Brasil a jornalista e escritora Dad Squarisi, patrona da feira.

Dad falou, também, sobre a emoção que sentiu ao receber o convite para ser patrona do evento. “É igual a [emoção] que senti ao ter sido convidada para ser cidadã honorária de Brasília, é uma honra para qualquer pessoa, mas, para mim, que sou estrangeira [nascida no Líbano], tem um sabor especial”.

A feira, este ano, conta com uma programação bastante variada, que soma mais de 120 horas de atrações, entre oficinas, palestras, conversas com escritores e sessões de contação de histórias para as crianças. A novidade, este ano, é a oficina da maturidade, para entreter o público com mais de 50 anos de idade.

Além de autores nacionais, como Marina Colasanti, uma das vencedoras do Prêmio Jabuti de literatura deste ano, escritores estrangeiros também farão parte do evento, como Boniface Ofogo, da República de Camarões; Yoram Meltzer (Israel); Kngni Alem e Phillipe Davaine (França); Álamo Oliveira e Cristina Taquelim (Portugal); Joe Hayes (EUA); e Wellington Cucurto e Cristian de Nápoli (Argentina).

A curadora da Feira do Livro, Iris Borges, falou sobre a importância de um evento como esse para o público da capital do país. “Voltei este ano com a intenção de retomar o conceito da feira com uma programação cultural muito rica, com toda acessibilidade, e espero que as pessoas tenham vontade de vir para cá, compartilhar esse mundo que é encantado, essa é a ideia”.

A entrada na feira é gratuita e, além de oficinas e debates, estão previstas apresentações musicais com artistas locais e nacionais. A programação completa pode ser conferida na página da Feira do Livro de Brasília na internet.

(Agência Brasil)

Print Friendly, PDF & Email