Socioambientalismo na América latina

Livro A questão ambiental na América Latina – Teoria social e interdisciplinaridade, da Editora Unicamp, busca oferecer panorama da produção intelectual no campo interdisciplinar das ciências socioambientais em importantes universidades e centros de pesquisa na região...

Para dar conta dos diversos desafios ambientais, a América Latina tem produzido conhecimento e investigações com originalidade e abordagens multifacetadas da relação ambiente-sociedade.

É o que destaca o livro A questão ambiental na América Latina – Teoria social e interdisciplinaridade, lançado recentemente pela Editora Unicamp e que tem por objetivo oferecer um panorama da produção intelectual no campo interdisciplinar das ciências socioambientais em importantes universidades e centros de pesquisa na região.

Organizado pela professora Leila da Costa Ferreira, do Departamento de Sociologia do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), o livro contou com o apoio da FAPESP na modalidade Auxílio à Pesquisa – Publicações.

O livro é um produto do Projeto Temático “A questão ambiental, interdisciplinaridade, teoria social e produção intelectual na América Latina”, coordenado pela pesquisadora e realizado no Núcleo de Estudos e Pesquisas Ambientais (Nepam) da Unicamp.

“Devido à amplitude e vastidão da América Latina, optamos por estudar ao menos os programas de universidades e centros de pesquisa que tivessem tradição na área de teoria social e interdisciplinaridade da região”, disse à Agência FAPESP.

Ferreira explica que o grupo estudou sete países – Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Equador, México e Uruguai –, trabalhando na identificação das principais linhas de pesquisa no conjunto dessa produção científica e dos principais temas abordados por esse tipo de produção.

Para as análises, durante o projeto o grupo desenvolveu uma metodologia de pesquisa que envolveu visitas aos centros estudados e a criação de um banco de dados capaz de abrigar o conhecimento produzido na área socioambiental pelos sete países.

Após a coleta do material, o grupo entrevistou os autores desses estudos, cujos resultados de trabalhos acerca de temas como sustentabilidade, políticas públicas, interdisciplinaridade, sociologia ambiental, teoria social, ciência e produção intelectual na América Latina foram discutidos em um seminário internacional, em 2008, no Nepam.

“Observamos que a produção intelectual na região, principalmente na área de sociologia ambiental, acompanha a literatura internacional não só em quantidade como também na qualidade. Isso demonstra que estamos muito bem inseridos internacionalmente”, disse.

“Ao mesmo tempo, há uma especificidade nessa produção intelectual, devido ao histórico político e social desses países. São países com grande desigualdade social, porém com uma vasta biodiversidade”, complementou.

Direcionado ao público acadêmico e interessados na problemática ecológica, o livro está dividido em duas partes e traz resultados de estudos apresentados no seminário.

Na primeira, os autores descrevem a tese principal que norteia a obra, abordando a questão ambiental e a América em diferentes perspectivas, na dimensão simbólica e na política.

A segunda parte reúne artigos dedicados também a temas relevantes para a região, tais como saúde pública, sustentabilidade, qualidade de vida, temas relacionados à conservação, socioambientalismo e tecnologia.

Fonte :www.editora.unicamp.br _ Organizadora: Leila da Costa Ferreira

A questão ambiental na América Latina – Teoria social e interdisciplinaridade

 

Print Friendly, PDF & Email