Representantes de 12 países aprendem a evitar desperdícios e reaproveitar alimentos

Representantes de 12 países estão no Brasil para participar do curso Cozinha Brasil que busca evitar o desperdício por meio do reaproveitamento dos alimentos. O programa Cozinha Brasil é uma parceria do Conselho Nacional do Serviço Social da Indústria (Sesi), da Confederação Nacional da Indústria (CNI) e da Agência Brasileira de Cooperação (ABC).

“A ideia principal do programa é a transferência da tecnologia alimentar. O desperdício pode suprir a carência alimentar e pretendemos passar isso para os representantes dos países convidados”, disse o superintendente regional do Sesi-DF, Adonias Santiago.

O evento, que ocorre na sede da Federação das Indústrias do Distrito Federal (Fibra) e segue até o dia 28 deste mês, conta com a participação de representantes do Egito, de Belize, São Tomé e Príncipe, do Timor Leste, da Tanzânia, de Honduras, das Ilhas Fiji, do México, de Burundi, de São Burundi, de São Cristóvão e Nevis, de Granada e do Sri-Lanka.

No Brasil, quase 1 milhão de pessoas foram beneficiadas pelo programa Cozinha Brasil, que ensina como transformar talos de folhosos, cascas de frutas e legumes [que comumente são desperdiçadas] em novos e nutritivos pratos. Além da redução de desperdício, os novos hábitos proporcionam redução de gastos.

Os cursos de educação alimentar para o público em geral têm 10 horas de duração. A outra modalidade, com carga horária de 24 horas, é dirigida à formação de multiplicadores. O Cozinha Brasil trabalha em parceria com empresas, escolas, associações, prefeituras, instituições religiosas e órgãos não governamentais.

O curso de transferência de tecnologia para representantes de outros países é resultado da apresentação do programa, durante o Seminário Cooperação Técnica Brasileira: Agricultura, Segurança Alimentar e Políticas, realizado este ano pelo Ministério das Relações Exteriores (MRE), na Itália.

(Agência Brasil)

Print Friendly, PDF & Email