Pesquisa de estudantes revela que figueira é patrimônio histórico _ SP

Foto: Cido Costa - Dourados Agora Através do documento, o Ministério Público poderá ingressar na Justiça para impedir que a árvore seja arrancada

A figueira centenária alvo de protestos estudantis no mês passado é patrimônio histórico de Dourados. É o que aponta um relatório realizado por estudantes da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) e representantes do Imad (Instituto de Meio Ambiente e Desenvolvimento).

Através do documento, o Ministério Público poderá ingressar na Justiça para impedir que a árvore seja derrubada. Segundo o promotor de Justiça Paulo César Zeni, o Imam pode administrativamente reconhecer a árvore como patrimônio histórico. Antes de intervir judicialmente, irá aguardar a decisão do órgão e do Comdam (Conselho Municipal de Meio Ambiente).

Pesquisas, relatos, dados históricos, além de entrevistas com moradores da região permitiram a confecção do relatório pelo grupo que se autodenomina “Movimento pela Vida da Figueira”. Por meio de levantamento sobre a espécie, os estudantes constataram que a figueira é uma das maiores árvores de Dourados.

O presidente do Comdam, Ataulfo Stein, disse que a entidade ainda não recebeu o relatório e nem foi consultada pelo sobre o assunto e revelou que, comprovada como patrimônio histórico, o parecer do Conselho poderá ser pela preservação da árvore.

Protestos

Cartazes com palavras de protesto, a bandeira do Brasil ao contrário e um abraço em torno de uma árvore centenária. Estes foram os símbolos do protesto contra a derrubada da figueira antiga, localizada na região central de Dourados.

Os manifestantes, alunos de diferentes cursos da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) que, ao se depararem com os galhos cortados no início da manhã do último dia 26 de setembro, passaram a vigiar a árvore.

Fonte : Correio do Estado_TARYNE ZOTTINO 

Print Friendly, PDF & Email