Pedaços de roupa à mesa

Os resíduos de tecidos sintéticos se desprendem das peças durante a lavagem, passam pelos esgotos, vão para o mar, são ingeridos pelos animais marinhos e vão parar nas nossas mesas. Foto: Agência Brasil

A informação vem da American Chemical: a lavagem de roupas confeccionadas com tecidos que tenham viscose, rayon, acetato, poliéster, nylon e acrílico provoca poluição dos mares e, consequentemente, a morte de “centenas de espécies marinhas”.

A empresa fez uma pesquisa e concluiu que resíduos de tecidos sintéticos se desprendem das peças durante a lavagem e passam pelos esgotos diretamente para o mar. Por serem detritos microscópicos, acabam sendo ingeridos pelos animais marinhos, e, além de tudo, entram na cadeia alimentar de peixes maiores, com grandes possibilidades de acabar chegando à mesa humana.

Os técnicos da instituição lembram que esse estudo confirma outro, feito por cientistas europeus, que coletou, há cerca de 15 anos, partículas em praias onde deságuam dejetos de estações de tratamento. Isso foi feito em 18 regiões dos seis continentes. Conclusão: as partículas eram idênticas às lançadas pelas máquinas de lavar roupa – antes de passarem pelo tratamento para serem jogadas na natureza. E já que é para aterrorizar, quanto maior a cidade, maior é também a quantidade dessas partículas. Para finalizar, a American Chemical divulga que cada peça de roupa pode liberar mais de 1.900 fragmentos por lavagem.

Esse dano todo, claro, não leva em conta os sabões e solventes que usamos.

Fonte : Edgard Catoira _ Carta Capital/ Verde

Print Friendly, PDF & Email