Paraná receberá R$ 6,1 bi em investimento verde

O setor florestal vive uma nova onda de investimentos no Paraná. Pelo menos sete empresas instaladas no estado – Klabin, Arauco, Masisa, Ibema, Berneck, Iguaçu Celulose e Santa Maria – têm planos de expansão de atividades, com recursos que podem chegar a R$ 6,1 bilhões, segundo estimativas de mercado.

Os projetos estão concentrados na região dos Campos Gerais, onde estão 85% das florestas plantadas no Paraná e a maior parte das indústrias do setor, que geram, somente nesses municípios, 40 mil empregos, segundo levantamento realizado pela consultoria Consufor.

Os investimentos estão sendo puxados pelos setores de papel e celulose e painéis de madeira usados na fabricação de móveis. A Klabin, com fábrica em Telêmaco Borba, estuda a instalação de uma nova planta de celulose, com capacidade para entre 1,3 milhão e 1,5 milhão de toneladas por ano na região. Os aportes, junto com os ativos florestais, podem chegar a R$ 5,8 bilhões, segundo informações de mercado.

A fabricante chilena de painéis de madeira Masisa planeja a construção de uma nova fábrica que pode custar R$ 180 milhões. Segundo Jorge Hillmann, diretor da empresa no Brasil, a companhia estuda se vai construir a nova unidade em Ponta Grossa, onde está sua fábrica no Paraná, ou em Montenegro (RS), onde está a outra unidade industrial da empresa no Brasil.

Em Ponta Grossa, a Masisa ocupa hoje 100% de sua capacidade produtiva, de 300 mil metros cúbicos de painéis de madeira por ano. A também chilena Arauco, sua concorrente, anunciou um investimento de cerca de R$ 270 milhões para aumentar a capacidade de produção de placas de MDF em Jaguariaíva, de 315 mil metros cúbicos para 815 mil metros cúbicos por ano, e para produzir 280 mil metros cúbicos de MDF revestido.

Crescimento

Os setores de celulose e painéis de madeira vêm crescendo no Brasil e se beneficiam de uma estrutura forte e competitiva de produção, diz Ivan Tomaselli, diretor da STCP Engenharia de Projetos. “A alta produtividade das florestas brasileiras, que chega a ser seis vezes superior à de regiões da Escandinávia e do Canadá, vem provocando a transferência de linhas de produção do Hemisfério Norte para o Sul”, acrescenta Ederson de Almeida, diretor da Consufor.

A demanda mundial por celulose deve crescer entre 3% e 4% ao ano na próxima década e, ao tomar lugar de outros polos produtores, o Brasil caminha para estar entre os três maiores fabricantes globais. Hoje o país é o quarto maior produtor, com 14 milhões de toneladas por ano.

Embalado pelo mercado imobiliário, o setor de painéis de madeira vem apresentando ta­­xas de crescimento de 10% ao ano, em média. O consumo de MDF no mercado brasileiro passou de 1,4 milhão de metros cúbicos por ano em 2005 para 3,2 milhões de metros cúbicos em 2010, segundo dados da Associação Brasileira da Indús­­tria de Painéis de Madeira (Abi­pa). Para Tomaselli, da STCP, o mercado deve crescer entre 5% e 8% ao ano – o que, no médio prazo, vai demandar novas ampliações do parque fabril.

Fonte: Painel Florestal

Paraná receberá R$ 6,1 bi em investimento verde

Paraná receberá R$ 6,1 bi em investimento verde

Print Friendly, PDF & Email