Países aproveitarão menor custo da energia eólica, diz estudo

O custo da energia eólica ainda é um entrave para muitos países adotarem a alternativa limpa em maior escala nas suas matrizes energéticas. Entretanto, um estudo da Bloomberg New Energy Finance (BNEF), centro de pesquisa voltado para a captação de informações estratégicas para grandes empreendedores do “mercado verde”, aponta que o custo médio dessa fonte deve cair cerca de 12% nos próximos cinco anos em todo o mundo, deixando a energia eólica mais barata do que as térmicas a gás natural, carvão e nucleares. No Brasil, assim como em alguns países espalhados pelo mundo, a competitividade da alternativa já é uma realidade, recebendo investimentos crescentes de empreendedores internacionais. O trabalho aponta que os baixos preços registrados este ano, principalmente no mercado brasileiro, não são um fenômeno localizado, mas uma tendência mundial.

Os analistas da BNEF acreditam que o movimento é estimulado pelo aumento da competição e ao excesso de capacidade dos fabricantes, o que favorece a tendência de queda do preço. Outro fator favorável é inovação no segmento, que traz turbinas cada vez maiores e com pás mais longas, capazes de alcançar fatores de capacidade mais eficientes.
“A percepção do público sobre a energia eólica tende a ser que é uma fonte ambientalmente sustentável, mas intermitente e cara. Isso está ultrapassado nos melhores locais, onde a fonte já é competitiva com combustíveis fósseis, e se tornará realidade na maioria dos lugares em 2016”, afirma Justin Wu, analista chefe de energia eólica da BNEF.
O estudo aponta uma queda expressiva dos preços nas últimas três décadas, proporcional ao aumento da capacidade instalada e ao avanço tecnológico. Entre 1984 e 2011, a matriz eólica mundial cresceu de 300 MW para 240 mil MW. Ao mesmo tempo, o custo médio global das turbinas caiu consideravelmente com fatores de capacidade cada vez maiores, segundo a BNEF. 
 
Fonte: UAI Meio Ambiente
 
Países aproveitarão menor custo da energia eólica, diz estudo

Países aproveitarão menor custo da energia eólica, diz estudo

Print Friendly, PDF & Email