O Estado Verde _ 1 kg de resíduo – Ouro de Coco

A riqueza do coco não se resume à água. Os resíduos da fruta podem construir até bancos de carros

Fortaleza _ Ceará / Foto : Divulgação - Jornal O Estado

O Brasil consome 500 milhões de litros de água de coco e produz cerca de dois bilhões de unidades da fruta por ano. É muita água, muita carne e muita casca. Cada fruto gera aproximadamente 1 quilo de resíduo sólido, segundo a Embrapa.

Em cidades litorâneas, como Fortaleza, o resíduo gerado pelo coco pode chegar a 70% do lixo sólido depositado em aterros. E como o consumo do produto vem aumentando a cada ano, iniciativas de reaproveitamento são cada vez mais necessárias.

Em vez de virar lixo, a casca do coco pode virar energia, vasos para o jardim, tela para a parede e até banco de carro. Esses são apenas alguns dos exemplos trazidos pela Feira Nacional do Coco (Fenacoco) a Fortaleza na última semana.

Ações de reaproveitamento do insumo foram apresentadas com benefícios em vários setores da indústria envolvida no ciclo de vida do coco e do comércio regional, como o artesanato.
“Estamos tratando de um produto comercialmente viável e com inúmeras possibilidades de aplicação na agricultura e até na indústria, sendo uma alternativa barata e ecologicamente correta” – disse o organizador da Fenacoco, Bezerra de Menezes.

Para ele, o reaproveitamento não resolve apenas a questão do lixo, mas desenvolve uma cadeia comercial que pode trazer ativos consideráveis e diversificados. “A fibra do coco, nós transformamos em artesanato, arranjos de luminárias, tomadas, revestimentos de parede. Com o que antes era descartado, hoje são feitas mantas para contenção de erosão, placas com isolantes térmico e acústico, vasos de jardim”.

Durante a feira pesquisadores de instituições como Embrapa, USP, Unicap e UFRJ reuniram-se com produtores, empresários, ambientalistas e gestores dos setores público e privado nas discussões dos temas e nas proposições de novas ideias para o setor.

ÁGUA, COMIDA, PAPEL E PAREDE DE COCO 
Confira algumas das formas de uso do coco que não precisam de canudinho.

Na proteção do solo
A fibra do coco, verde ou maduro, pode ser empregada como matéria-prima para a proteção de solos, no controle da erosão e na recuperação de áreas degradadas.

Produção de papel
A utilização da casca do coco verde pode representar uma considerável percentagem de matéria-prima para a indústria de celulose.

No enriquecimento de alimentos 
Uma das alternativas para a casca de coco verde poderia ser o seu aproveitamento em processos fermentativos, com a produção de enzimas. Como a maioria dos rejeitos agroindustriais, estes materiais contêm grande quantidade celulose e outros compostos, não havendo necessidade de grandes complementações nutricionais neste processo.

Matriz de PET
Na indústria de embalagens existem projetos para a utilização da fibra de coco como carga para o PET, podendo gerar materiais plásticos com propriedades ecológicas.

Na construção civil
A fibra de coco verde tem um excelente potencial para uso na construção civil com a produção de pranchas pré-moldadas ou com a fabricação do fibrocimento, além de viabilizar soluções econômicas para problemas de cobertura, equipamentos sanitários, placas e painéis, introduzindo novas alternativas no mercado de construção.

fonte : Jornal O Estado

Print Friendly, PDF & Email