Ministério do Meio Ambiente lança campanha de consumo sustentável no Rio

Na Praia de Tubiacanga, na Ilha do Governador, no Rio de Janeiro, um tapete de lixo tomou a faixa de areia. No local, as garças deram lugar aos urubus, num cenário que se confunde com o de um lixão. Rodeada por 16 municípios, dos quais a maioria conta com serviço precário de coleta de detritos, a Baía de Guanabara acaba recebendo parte das 9 mil toneladas diárias de resíduos sólidos produzidas na Região Metropolitana do Rio. Além de esgoto, especialistas estimam que, desse total, em média 100 toneladas de lixo cheguem à Baía todo dia. Fonte : Inteligência Ambiental

O Ministério do Meio Ambiente (MMA) deu início, à etapa carioca da campanha nacional Mês do Consumo Sustentável, com a presença do superintendente de Políticas de Saneamento, da Secretaria do Ambiente, Victor Zveibil. A campanha tem como meta recolher 50 toneladas de eletroeletrônicos em quatro capitais brasileiras: Rio Janeiro, Brasília, São Paulo e Belo Horizonte.

No Rio, a campanha ocorrerá até o dia 26 de outubro. O cidadão que quiser participar pode entregar seu aparelho eletroeletrônico inutilizado nos postos de coleta instalados na Estação de Metrô Carioca.

Em dezembro do ano passado a Secretaria do Ambiente (SEA) realizou campanha semelhante: “Natal da Eletro-Reciclagem”. A iniciativa, que fora pioneira no país, recolheu, em 10 dias, cerca de uma tonelada e meia de eletroeletrônicos, e teve como objetivo contribuir com a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), que determina responsabilidades compartilhadas entre o poder público, empresas e a sociedade em geral na destinação final do lixo.

Outro projeto da Secretaria do Ambiente relacionado à reciclagem de lixo Hi-Tec é a Fábrica Verde, que prevê o reaproveitamento de computadores e capacitação de mão de obra oriunda das comunidades pacificadas em montagem e manutenção de micro computadores, além da implantação de telecentros comunitários nesses locais.

Segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), se todas as cidades brasileiras reciclassem o seu lixo, os benefícios financeiros para a sociedade seriam de R$ 8 bilhões anuais, em termos de geração de negócios e empregos.

Fonte : Radio Gospel _ Redação

PrintFriendly and PDF