Joaquim Egídio fará programa de conscientização sobre lixo

Serão investidos 30 mil reais para substituição das lixeiras existentes..

Joaquim Egídio é um dos quatro distritos pertencentes a cidade de Campinas, no estado de São Paulo. Seu nome é em homenagem a Joaquim Egídio de Sousa Aranha, marquês de Tres Rios. É o mais distante e o mais rural deles, sendo que nos últimos anos, tem tido um grande aumento populacional em função dos condomínios fechados. Tem no turismo uma importante fonte de renda. É nele que está localizado o Observatório Municipal de Campinas Jean Nicolini. Foto : Divulgação / informe : WIKIPÉDIA

O distrito de Joaquim Egídio fará uma ação sobre a conscientização do lixo, serão oito meses para a troca das lixeiras comunitárias e informações sobre lixos sólidos. Esta ação é uma iniciativa do Conselho Gestor da Área de Proteção Ambiental (Congeapa) que visa sensibilizar e conscientizar, população urbana e rural, comerciantes, visitantes, alunos das escolas municipais e estaduais, quanto à importância da conservação e preservação do meio ambiente. Serão investidos 30 mil reais para substituição de lixeiras, placas e folhetos informativos. A verba é uma contrapartida que a Petrobrás tem com o Congeapa.

Pertencente à Área de Proteção Ambiental de Campinas, Joaquim Egídio tem uma população estimada de quatro mil habitantes dividida na vila urbana com mais ou menos 300 casas e uma grande área rural com muitas fazendas, sítios, chácaras, onde residem mais de 60% da população do Distrito.

Hoje o distrito com seu aspecto bucólico, atraem grandes numero de pessoas nos finais de semana, o turista de um dia ou de horas procura um local para caminhadas, passeios de bicicletas, além da diversidade de bares e restaurantes, tornando um dos melhores roteiros gastronômicos de Campinas.

O problema do lixo sólido não está na questão de recolhimento ou tratamento, mas sim como o cidadão o trata. A produção de resíduos é inerente à condição humana. Cada pessoa produz cerca de 300 quilos por ano e como num processo tornou-se um problema de difícil resposta que exige a reeducação e comprometimento do cidadão.

“Somente com a criação de novos hábitos poderemos contribuir para a construção de uma sociedade mais consciente, mais civilizada, mais atenta, mais comprometida e mais limpa”, afirma o subprefeito de Joaquim Egídio Paschoal Bortoletto.

O resíduo sólido no distrito é recolhido pelo Departamento de Limpeza Urbana (DLU), as segundas, quartas e sextas-feiras e aos sábados o lixo reciclável, este lixo é recolhido em todas as casas na área urbana e num roteiro especifico na área rural.

“Temos em Joaquim em torno de seis lixeiras comunitárias, principalmente que atende as áreas rurais, e temos duas lixeiras comunitárias na área urbana”, conclui Paschoal.

Jornais

2 a 6 semanas

Embalagens de Papel

1 a 4 meses

Casca de Frutas

3 meses

Guardanapos de papel

3 meses

Pontas de cigarro

2 anos

Fósforo

2 anos

Chicletes

5 anos

Sacos e copos plásticos

200 a 450 anos

Latas de alumínio

100 a 500 anos

Tampas de garrafas

100 a 500 anos

Garrafas e frascos de vidro ou plástico

indeterminado

fonte : JORNAL LOCAL

Print Friendly, PDF & Email