Grandes empresas anunciam adesão à energia de fonte eólica

 

Selo "WindMade" indicará proporção de energia eólica usada pelas empresas em nível regional ou global ou individual

Selo "WindMade" indicará proporção de energia eólica usada pelas empresas em nível regional ou global ou individual

O Deutsche Bank e a Bloomberg se comprometeram nesta sexta-feira a obter 25% de sua energia dos ventos. Todas passarão a exibir um selo para destacar a adesão à energia eólica.

A ideia do selo, que será denominado “WindMade” (feito de vento), foi anunciada pela primeira vez no Fórum Econômico Mundial de Davos, em 2010.

“Acreditamos em dar o exemplo. Aumentamos o uso de energia limpa de 7% para 65% nos últimos quatro anos”, afirmou Sabine Miltner, do Deutsche Bank.

“O [selo] WindMade é um passo importante rumo à transparência dos mercados e estamos contentes por nos unirmos a esta nova associação”, acrescentou.

As empresas podem usar o selo se pelo menos um quarto de sua energia for eólica. Ele também estabelecerá a proporção de energia eólica na empresa, especificando se sua participação é global, regional ou em m único estabelecimento.

“O governo fez a sua parte e agora depende da comunidade empresarial demonstrar liderança e compromisso com o desenvolvimento de energia limpa. O selo WindMade nos dá um mapa para alcançarmos isto”, afirmou Curtis Ravenel, da Bloomberg.

As companhias Method, Better Place, Widex, Droga5, G24 Innovation, Engraw, RenewAire, TTTech, Vestas Wind Systems e PwC DK também fazem parte da iniciativa.

Fonte: Folha.com

Print Friendly, PDF & Email