Empregos verdes, profissões do futuro

Além de preservar a natureza, o profissional que trabalha pelo meio ambiente será disputado pelas empresas que pagarão ótimos salários. Veja como garantir sua vaga já!

foto : Divulgação

Que trabalho é este?

O termo ”empregos verdes” se refere às profissões que, ao mesmo tempo que promovem o progresso econômico, contribuem com a restauração da qualidade do meio ambiente. Ele também abrange as ocupações que ajudam a proteger a flora, a fauna e reduzem o consumo de energia, de recursos naturais e de água.

Eduardo Domingos Bahi, consultor de carreira da Thomas Case & Associados, explica que tais ocupações se referem a qualquer ocupação ligada à área da sustentabilidade. ”E sustentabilidade envolve preocupação com o meio ambiente, responsabilidade social e economia”, explica.

Onde estão as vagas?

Atualmente, quase todas as áreas profissionais têm ligações com ecosustentabilidade. Traduzindo: sua filosofia é manter o equilíbrio entre o progresso e a qualidade de vida das pessoas. Melissa Migliori, do Instituto EcoSocial, afirma que existem setores direta e indiretamente relacionados ao que chamamos de ”conceito verde”. Ou seja: tem gente de outras áreas migrando para este vantajoso setor repleto de empregos e ótimos salários. Se quiser ingressar neste mercado, esta é a hora.

Confira, nos próximos slides, um guia com as principais ocupações, as médias salariais e os cursos para você se preparar. Este pode ser o empregão da sua vida!

A carreira do futuro

O emprego verde vai bombar nos próximos anos! Duas pesquisas – uma estrangeira, outra brasileira – confirmam isso. A primeira é do Programa de Meio Ambiente das Nações Unidas, que revelou: metade dos 20 milhões de empregos que surgirão até 2030 serão ”verdes”. O outro estudo é da Fundação do Instituto de Administração de São Paulo, que entrevistou 88 especialistas – e 72% deles elegeram o cargo de gerente de eco-relações (profissional que trabalha com desenvolvimento de projetos ligados ao meio ambiente) como o mais promissor dos próximos anos.

Dados sobre as profissões do futuro

Veja quais são os setores, as profissões e a média de salários* de cada uma delas

Agrônomo
O que faz?
É responsável pela manutenção de recursos naturais renováveis e ambientais. Como encarregado da elaboração de documentos, também presta serviços em consultoria na área agrícola e na criação de animais.

Salário médio: R$ 2.954.

Paisagista
O que faz?
Profissionais com formação em cursos de tecnólogo de design de interiores podem atuar nessa área. O profissional é o responsável por lidar com as plantas que decoram o ambiente. Atua em propriedades privadas e públicas. Seu desafio é trabalhar com a vegetação sem causar danos ambientais. Os contratantes são construtoras, condomínios e escritórios de arquitetura e paisagismo.

Salário médio: de R$ 4 mil a R$ 5 mil.

Gerente de obras
O que faz?
Atua como um tipo de gestor ambiental na organização das obras. Ele se encarrega do material que será usado, do cuidado com o desperdício, com as sobras do material do empreendimento e dos processos de reciclagem. Cabe a ele garantir que a construção polua o menos possível. Além de arquitetos, engenheiros e designers, pessoas com formação tecnológica em controle de obras atuam no setor.

Salário médio: de R$ 5 mil a R$ 10 mil.

Lighting designer
O que faz?
Os profissionais deste segmento geralmente vêm das áreas de arquitetura e engenharia. Sua principal função é elaborar projetos de iluminação residenciais, comerciais, urbanos e de eventos. Trabalham com o uso consciente de materiais capazes de aproveitar melhor a luminosidade, poupando os recursos naturais o máximo possível.

Salário médio: R$ 4 mil a R$ 5 mil.

Biotecnólogo
O que faz?
Desenvolve produtos para a indústria médica, de bebidas e de alimentação com preocupação voltada para a ecologia. Na biomedicina, pode atuar no desenvolvimento de vacinas. Já na agroindústria, cuida da produção pecuária e desenvolve bioinseticidas e sementes.

Salário médio: de R$ 2,5 mil a R$ 4 mil.

Biólogo
O que faz?
Pode atuar como pesquisador, consultor, supervisor de ações nas áreas da saúde humana e coletiva, saneamento e preservação do meio ambiente. Há também a opção de seguir carreira acadêmica, assumindo a posição de professor.

Salário médio: R$ 1.778.

Engenheiro ambiental
O que faz?
Promove o desenvolvimento econômico sustentável, ou seja, respeita os limites de recursos naturais. Seu foco é preservar a qualidade da água, do ar e do solo fazendo estudos de impacto ambiental, além de propor soluções ecologicamente corretas. Também trabalha nos setores de planejamento e gestão ambiental de grandes indústrias e empresas.

Salário médio: R$ 4.528.

Advogado de direito ambiental
O que faz?
Lida com todas as questões legais do meio ambiente, de processos contra empresas que desmatam a ações preventivas para a implantação de projetos que afetam o uso de recursos naturais, entre outros. É preciso ter graduação em direito, obviamente.

Salário médio: R$ 3.714.

Tecnólogo em petróleo e gás
O que faz?
É responsável pelo apoio e gerenciamento das empresas ligadas ao setor do petróleo. Entre as principais funções estão: aplicar e avaliar a qualidade dos produtos, aplicar a legislação do setor e atuar no controle de acidentes de trabalho e ambientais.

Salário médio: R$ 1.061.

* Médias salariais fornecidas por Catho Online, Associação Brasileira de Empresas de Biotecnologia e Glaucius Ciancirdi, coordenador da Unicid

Onde estudar

 

Curso técnico

Especialização em meio ambiente para segurança do trabalho
Instituição – Senac.
Unidade – São Paulo (SP).
Duração – 300 horas (carga mínima).
Informações – 11/5682-7300. www.sp.senac.br.

Cursos tecnológicos

Tecnologia em gestão ambiental
Instituição – Anhembi Morumbi.
Duração – 2 anos.
Unidade – São Paulo (SP).
Informações – 0800-0159020, portal.anhembi.br/.

Instituição – Uniban.
Duração – 2 anos.
Unidades São Paulo e São Bernardo do Campo (SP).
Informações – 11/4362-9027, www.uniban.br.

Instituição – Unopar.
Unidade – Londrina (PR).
Duração – 5 semestres (no mínimo).
Informações – 43/3371-7474, www.unoparvirtual.com.br.

Tecnologia em petróleo e gás

Instituição – Estácio de Sá. Unidades Rio de Janeiro (RJ) e outras 17 cidades do estado.
Duração – 2 anos.
Informações – 21/3231-1000, www.estacio.br.

Instituição – Uninorte.
Unidade – Manaus (AM).
Duração – 3 anos.
Informações – 92/3212-5000, www.uninorte.com.br.

Tecnologia em química ambiental
Instituição – Anhanguera.
Unidade – Belo Horizonte (MG).
Duração – 3 anos.
Informações – 0800-9414444, www.unianhanguera.edu.br.

Tecnologia em design de interiores
Instituição – Universidade Salvador.
Unidade – Salvador (BA).
Duração – 2 anos.
Informações – 71/3344-7260, www.unifacs.br.

Tecnologia em hidráulica e saneamento ambiental
Instituição – Fatec.
Unidade – São Paulo (SP).
Duração – 8 a 16 semestres.
Informações – 11-3322-2200, www.fatecsp.br.

Tecnologia em biotecnologia
Instituição – Universidade Federal do Paraná.
Unidade – Palotina (PR).
Duração – 3 anos e meio.
Informações – 44/3211-8500, www.palotina.ufpr.br.

Graduação

Agronomia
Instituição – Anhanguera.
Unidade – Dourados (MS).
Duração – 5 anos.
Informações – 67/3416-8132, www.unianhanguera.edu.br/anhanguera.

Ciências biológicas
Instituição – Uninove.
Unidade – São Paulo (SP).
Duração – 4 anos.
Informações – 11/2633-5000, www.uninove.br.

Engenharia ambiental
Instituição – Unifor.
Unidade – Fortaleza (CE).
Duração – 5 anos.

Informações_ 11/2633-5000 , ww.uninove.br

Fonte : Anna Carolina Oliveira / site VIVAMAIS

Print Friendly, PDF & Email