Eficiência Energética

Eficiência Energética

Eficiência Energética

Juntamente com as fontes renováveis, a eficiência energética é um dos pilares da política de sustentabilidade para o setor de energia, e pode ser definida como uma ou mais atividades ou tecnologias que tenham por objetivo otimizar o uso e reduzir o desperdício de eletricidade.

A eficiência energética de um determinado equipamento pode ser medida através da relação entre a quantidade de energia que consome com a quantidade de energia que ele gera para executar sua função. Uma lâmpada, por exemplo, tem como finalidade transformar eletricidade em luz. Pode-se calcular a eficiência da lâmpada medindo o quanto de eletricidade ela utiliza para gerar certa quantidade de luz.

Assim, é possível observar que certos equipamentos, sistemas ou atividades são mais eficientes que outros, pois utilizam menos energia para exercer a mesma função de seus similares. No caso da lâmpada, sabe-se que as opções fluorescente ou de LED são mais eficientes do que a incandescente, já que as primeiras geram a mesma quantidade de luz utilizando uma quantia muito menor de eletricidade, enquanto a segunda perde a maior parte da eletricidade que recebe na forma de calor, que não é sua função.

Em meio ao contexto ambiental e energético atual, a eficiência energética é uma questão que vem ganhando cada vez mais relevância, uma vez que a sociedade contemporânea depende primordialmente de combustíveis fósseis como o petróleo, o carvão e o gás natural, cujas reservas são finitas e precisam ser conservadas, a fim de evitar a escassez dessas fontes energéticas em um futuro próximo.

Por esse motivo, entidades privadas e governamentais vêm desenvolvendo políticas e tecnologias de eficiência energética, para criar e aperfeiçoar meios de realizarmos nossas atividades otimizando a energia que consumimos e reduzindo o desperdício desta, tentando assim evitar a utilização demasiada de nossos recursos naturais.

Atualmente, podem-se citar como exemplos de tecnologias eficientes energeticamente as lâmpadas fluorescentes e de LED, que usam menos eletricidade para gerar luz; os boilers, que aproveitam a energia solar para aquecer a água, economizando eletricidade; as construções com isolamento térmico, que evitam o uso de aquecedores ou resfriadores etc.

No entanto, não é imprescindível empregar novas tecnologias para obter uma melhor eficiência energética; algumas atitudes simples já podem contribuir para a economia e a redução do desperdício de energia: apagar luzes e equipamentos ligados desnecessariamente, usar veículos que gastem menos combustível, evitar equipamentos que consumam ou desperdicem muita energia etc.

Além de contribuir para conservação das fontes de energia, a eficiência energética oferece outras vantagens: preserva o meio ambiente; poupa recursos naturais; diminui os custos de produção; possibilita a produção de bens mais baratos e competitivos; melhora o desempenho econômico de produtos, empresas e residências; reduz a necessidade de investimento em infraestrutura e energia.

Fonte: Instituto Carbono Brasil

Print Friendly, PDF & Email