Capacidade de energias renováveis da UE pode crescer 80% até 2020

Uma nova análise da Agência Europeia do Meio Ambiente (EEA), desenvolvida pelo Centro de Pesquisa de Energia dos Países Baixos (ECN) e publicada nesta segunda-feira (28), revelou que a capacidade de energias renováveis da União Europeia poderá aumentar em 80% até 2020.

De acordo com o documento, esse crescimento deve ser impulsionado pelas metas de energias renováveis do bloco, que até 2020 se comprometeu a gerar 20% de sua produção energética a partir de fontes renováveis. Atualmente, 11,7% da energia usada na Europa vêm de fontes renováveis, e a taxa de aumento da utilização destas fontes também é de 11,7%.

Segundo o estudo, 43% de toda essa produção de energia renovável será destinada para sistemas de calefação. O transporte só utilizará 12% desta produção, mas é o setor onde haverá mais aumento da utilização de renováveis entre 2005 e 2020.

“Essa análise é particularmente oportuna, vindo quando os representantes governamentais se reúnem para discutir as mudanças climáticas em Durban. Isso ilustra a escala do comprometimento da Europa em transformar seu setor energético”, explicou Jacqueline McGlade, diretora-executiva da EEA.

Entre os diferentes tipos de energias renováveis, a capacidade instalada de energia de biomassa e de eólica onshore deve dobrar nos próximos dez anos, enquanto a capacidade solar fotovoltaica deve triplicar nesse mesmo período, e a capacidade de energia geotérmica e de solar térmica deve quadruplicar.

Já outras fontes renováveis devem ter um crescimento maior na próxima década. A energia de ondas e marés, por exemplo, deve ter sua capacidade instalada aumentada em 11 vezes, assim como a energia solar concentrada.

Mas o primeiro lugar deve ficar com a eólica offshore, que pode ter sua capacidade aumentada em 17 vezes para mais de 44,2 GW, embora outro relatório, da Associação Europeia de Energia Eólica (EWEA), aponte que esse crescimento da capacidade deve ser de dez vezes.

Ainda assim, a pesquisa da EWEA oferece dados bastante positivos sobre a energia eólica offshore. A análise diz que o investimento anual em turbinas offshore pode atingir € 10,4 bilhões até 2020 e € 17 bilhões até 2030, criando 169 mil empregos, atingindo 150 GW até 2030 e podendo suprir até 13,9% da demanda total de eletricidade da UE.

“O setor de energia eólica offshore pode repetir o sucesso do desenvolvimento da tecnologia eólica onshore, que é a agora a principal fonte de energia competitiva para com as novas usinas de carvão e gás, e uma grande indústria europeia”, declarou Arthouros Zervos, presidente da EWEA.

No entanto, o documento da EEA ressalta que mesmo todo esse aumento na capacidade instalada só servirá para atingir a meta de 20% de energias renováveis para 2020. Para uma participação maior das renováveis, um crescimento maior teria que ser implementado. 

“Com um esforço conjunto podemos e devemos ir ainda mais longe para introduzir as fontes de energia renovável. Queimar combustíveis fósseis ameaça a estabilidade de nosso clima, e nossas análises mais recentes têm mostrado que a poluição das usinas de energia de carvão e de gás está custando à Europa bilhões de euros por ano em custos de saúde”, comentou McGlade.

Já o estudo da EWEA lembra que todo esse desenvolvimento depende da vontade política das autoridades europeias. “Para garantir que isso aconteça, as autoridades da UE precisam estabelecer metas de energias renováveis ambiciosas para além de 2020, investir mais em pesquisa e desenvolver uma rede offshore”, finalizou Zervos.

Fonte: Instituto Carbono Brasil
 
Capacidade de energias renováveis da UE pode crescer 80% até 2020

Capacidade de energias renováveis da UE pode crescer 80% até 2020

Print Friendly, PDF & Email