Adeus à amarelinha: cidade bane catálogo telefônico

A primeira cidade do mundo a proibir as sacolinhas plásticas, São Francisco, também está banindo a distribuição das listas telefônicas para as residências que não solicitarem o serviço. A intenção é diminuir o gasto com papel

Nos últimos tempos, quantas vezes você foi até a estante e tirou de lá a lista telefônica para consultar um telefone? Na era do Google, as páginas amarelas se tornaram obsoletas.

Um projeto em vigor em São Francisco, a primeira cidade do mundo a acabar com os sacos plásticos, quer banir os catálogos telefônicos para quem não os solicitar. O argumento é que o gasto em papel e outros recursos naturais para imprimir uma lista daquele tamanho não é funcional (tampouco sustentável), já que muita gente recebe o catálogo em casa e nunca lê.

Para produzir uma lista para cada residência, a cidade gasta uma quantidade de papel 8,5 vezes maior que o monte Everest. Por isso, a partir de agora, só os moradores que realmente quiserem vão receber o catálogo em casa. O meio ambiente agradece.

Rafael Tonon

Fonte: Planeta Sustentável

Print Friendly, PDF & Email